Como vender mais utilizando os 5 sentidos

Site ThumbNail ValeNegocio Marketing Sensorial

Você já ouviu falar em Marketing Sensorial? Já parou para pensar como algumas empresas ou produtos conseguem fidelizar tão bem seus clientes?

Para entendermos o que é marketing sensorial precisamos primeiro entender o que é marketing, que segundo o publicitário e mestre em linguística aplicada, Luis Benedetti “Marketing é a arte ea ciência da empresa se desenvolver no mercado”  podemos dizer então que o Marketing sensorial é fazer isso através dos nossos sentidos: Visão,audição, olfato, tato e paladar.

Saber explorar os cinco sentidos do consumidor pode fazer com que ele consuma com muito mais facilidade.

Os exemplos são vários: o cheiro de café recém passado na cafeteria do shopping, o provador das lojas de perfume, etc. Vale até fazer degustação para estimular a compra, como fazem o Mr. Pretzels e – com alguma malandragem – as bancas de frutas do Mercado Municipal de São Paulo”, pontua.


Mas como aplicar essas estratégias na prática?

Vamos começar falando do Tato. Um dos grandes diferenciais de qualquer compra que pode ser feita offline é a possibilidade do cliente tocar naquilo que deseja. A grande jogada é ir além do comum. Então, é preciso pensar, por exemplo, que tipo de tecido para as almofadas, provadores, sofás poderá trazer uma melhor impressão e também que outros itens podem influenciá-lo para que tenha uma boa percepção positiva do ambiente como um todo. Essa questão pode colocar as lojas físicas à frente das lojas virtuais.

Olfato. Muitas vezes o cheiro pode ter um impacto mais positivo no nosso humor do que o som. Uma sugestão é utilizar perfumes para criar uma experiência que o associe com a marca ou a imagem do negócio.

Visão. É possível sempre ir além. O próprio espaço da loja, a sua iluminação e as cores proporcionam um estímulo visual super vantajoso. Por exemplo, o azul é uma cor que induz tranquilidade e o vermelho é o seu oposto, pois está ligado ao fogo, que evoca sentimentos mais agitados, tal como paixão, raiva e o medo.

Paladar. Quando falamos do sentido do paladar, muito se pensa que ele só é aplicável para negócios ligados à gastronomia. Mas isso está errado. Pesquisas revelam que pessoas com fome querem ir embora logo. Portanto, independente do ramo, é sempre bom ter um lanchinho, um chá ou um café.

Audição. Assim como o aroma, o som também poderá melhorar o estado de humor do ser humano. Por isso, uma boa música é uma ótima ferramenta, se couber crie uma identidade sonora para sua marca.

Benedetti ressalta ainda que o segredo do sucesso não é apenas fazer o marketing, mas preparar a empresa para receber a nova demanda com objetivos definidos.  “Voltando ao exemplo do cinema, de nada adianta ter o cheiro mais delicioso do mundo, se o atendimento é lento e o cliente sair sem pipoca para não perder o filme. O resultado vai ser a perda da venda atual e também da futura, porque da próxima vez o cliente trará o ‘lanche’ de casa”, dá a dica.